Preparando o Terreno

Quando ficamos grávidos pela segunda vez, Heitor tinha acabado de completar 1 Aninho e apesar de já andar, ele ainda era somente um bebê e como tal, completamente dependente em todos os sentidos!
Dentre as preocupações normais que cercam os pais de segunda viagem (dinheiro, tempo etc), minha maior preocupação era:
será que eu vou conseguir AMAR e CUIDAR do segundo como eu fiz com o primeiro?
Parece ser um questionamento meio “idiota”, mas não é…
O primeiro é tão especial e marcante, que o casal se sente “completo”!
Todo o encantamento das descobertas fazem você pensar que nunca mais vai amar alguém como ama aquele filho.
Mas aí o segundo vem e você descobre que ao invés de dividir o amor, você precisa é multiplicá-lo!
Nas vésperas do parto de Helena, tive que deixar Heitor dormir na casa da avó, pois a cesárea estava marcada para logo cedo e precisávamos otimizar o tempo.
O fato é que ao me despedir dele, eu entrei em crise de choro!
Não sabia porque…
Na verdade, sabia!
Quando eu voltasse para casa, meu coração não seria mais só dele e aquilo me dava uma angústia muito grande, de não saber lidar com essa nova situação.
E se eu morresse no parto? (Acreditem! Isso passou pela minha cabeça… 😂) Quem ia cuidar dele?
Enfim…
Eu não morri! (Rsrsrsrs)
E estou viva para contar que ter o segundo é
MA-RA-VI-LHO-SO!
E aquela história de que “Eu nunca mais vou amar alguém assim” cai por terra…
Na verdade você não ama MAIS, só que ama de uma maneira DIFERENTE, do jeito ÚNICO que aquele novo bebê é!

 

mamaeenfa

Sobre o autor | Website

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Seja o primeiro a comentar!